<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

​Crédito Pessoal Formação com TAEG a partir de 5,5% para TAN de 3,90%, consoante o prazo escolhido, Taxa Fixa, Prazo entre 24 a 120 meses. Montante a financiar entre 2.500€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista). Prazo mínimo de 12 meses e máximo de 120 meses. TAEG a partir de 5,5% até ao máximo de 14.6%.

Crédito Consolidado sem garantia hipotecária com TAEG a partir de 11,70%, TAN a partir de 9,50%, Taxa Fixa, Prazo entre 12 a 120 meses. Montante a financiar entre 5.000€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras legalmente a operar em Portugal. Prazo mínimo de reembolso de 24 Meses e Máximo de 120 meses. TAEG a partir de 2,445% até ao máximo de 14,2%.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Situações em que o cartão de crédito deve ficar em casa

Quantos de vocês que estão a ler este artigo não têm pelo menos um cartão de crédito? A verdade é que são cada vez mais as pessoas que têm um destes cartões na carteira.

Contudo, isso não é o pior. O pior, é essencialmente o fato de terem dificuldades em controlar-se nos gastos que fazem com o mesmo.

Existem muitas pessoas que compram tudo e mais qualquer coisa com recurso ao cartão, pois o sentimento de pagamento parcelado dá alguma segurança e sensação que não se gastou tanto como na verdade gastou.

Assim sendo, existem efetivamente situações em que o cartão de crédito deve mesmo ficar em casa, evitando gastos desmesurados. Hoje iremos abordar esse tema. Descubra tudo de seguida.

O cartão de crédito deve ficar em casa: Saiba em que situações

Quem nunca teve de parar e pensar se comprava ou não algo com recurso ao cartão de crédito? A sua utilização é cada vez mais massiva, em grande parte devido à possibilidade de serem feitos pagamentos sem juros durante um determinado período.

Mas, independentemente da facilidade, é importante ter em consideração que nem sempre é uma boa opção ter o cartão de crédito consigo. E, é exatamente sobre isso que iremos falar hoje.

1 – Compras compulsivas

Se é uma daquelas pessoas que usa o cartão de crédito de forma compulsiva sempre que vai a um centro comercial, comece a deixar o mesmo em casa.

Se não tem dinheiro para proceder ao pagamento na totalidade naquele momento, não tendo o cartão de crédito também não vai correr o risco de descontrolar as suas finanças.

Assim, além de poupar dinheiro evita dívidas desnecessárias.

2 – Em compras online

Estamos numa época em que é extremamente simples fazer compras online. O pior de tudo é que a grande maioria dos sites permite o pagamento através de um cartão de crédito.

Assim, acaba por ser simples perder o descontrolo. A par disso, é sempre importante que verifique se o site onde está a realizar compras é ou não seguro (deve ter um Certificado de Segurança).

No caso de não ter esse certificado, nunca forneça os seus dados, pois corre sérios riscos de ver o seu cartão de crédito roubado.

3 – Para pagar despesas de habitação

Se existem situações em que o cartão de crédito deve ficar em casa é na altura do pagamento das contas mensais.

Nunca use o seu cartão de crédito para pagar a renda, compras no supermercado ou mesmo os serviços que precisa mensalmente (como água, luz, gás ou TV).

No dia em que começar a usar o crédito para pagar estes bens de primeira necessidade, é sinal que a sua saúde financeira está completamente descontrolada e precisa encontrar uma solução rapidamente.

4 – Comprar itens que não pode pagar a pronto

A verdade é que por vezes existem promoções que permitem adquirir um produto que quer a um preço muito mais em conta.

Se essas campanhas permitirem o pagamento em X vezes sem juros, melhor ainda. Contudo, nunca opte por comprar algo a crédito que não tenha dinheiro no imediato para adquirir.

Parece-lhe estranho? Então pense connosco. Imagine que compra um novo smartphone a crédito com pagamento em 12 meses sem juros, mas não tem dinheiro para pagar esse crédito se lhe acontecer alguma coisa. Nesse caso, usar o cartão é um verdadeiro erro.

Se tiver o dinheiro de parte, no caso de ocorrer alguma coisa, pode liquidar o crédito em qualquer momento e não precisa de se chatear mais com isso.

5 – Pagar as propinas dos seus filhos

A verdade é que a universidade é ago importante na vida e no desenvolvimento dos seus filhos. Mas, se não tem possibilidade de proceder ao pagamento sem recurso ao crédito, saiba que o cartão de crédito é a pior opção.

Se tem mesmo de pedir um financiamento para os seus filhos estudarem, deve optar por um crédito pessoal que tem taxas de juro e condições muito melhores.

 6 – Para sair à noite

Pode parecer estranho, mas muitas pessoas cometem o erro de levarem o cartão de crédito para um jantar e para a discoteca.

Além de ser um erro financiar saídas com este tipo de cartão, saiba que pode facilmente perder o controlo do que gastou.

Quando saímos à noite existe uma tendência de descontrolo maior, por isso, pode no final da noite não ter já o discernimento correto para olhar para o montante que está a pagar.

Se for para um bar ou discoteca, evite levar o seu cartão de crédito.

Como vê, estas são 6 situações em que o cartão de crédito deve mesmo ficar em casa. Muitas vezes o simples fato de o ter consigo é meio caminho andado para gastar dinheiro que não tem.

Se não tiver qualquer tipo de financiamento, essa utilização pontual não é muito problemática. Contudo, se já tem alguns créditos em vigor, poderá tornar essa situação numa bola de neve.

Evite ter muitos créditos em vigor, pois isso irá colocar a sua vida em risco.

 

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.