<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

Crédito Pessoal Formação: Para um financiamento de 8.000€, com a TAEG de 6,2% e TAN de 4,10% o prazo de reembolso é de 36 meses ao que corresponde uma mensalidade fixa de 237,14€. MTIC: 8.748,24€ dos quais 8.000€ reembolsam o capital concedido e 748,24€ respeitam ao custo total do crédito. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista).

Crédito Consolidado: para um financiamento de 20.000€, com a TAEG de 13,1% e TAN de 11,10% o prazo de reembolso é de 84 meses ao que corresponde uma mensalidade fixa de 348,20€. Montante total imputado ao consumidor: 29,776,80€ dos quais 20.000,00€ reembolsam o capital concedido e 9.776,80€ respeitam ao custo total do crédito. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista).

Taxa Máxima Anual Aplicável 15,6%. Prazo mínimo de reembolso 12 meses e máximo de 84 meses.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Sabe a diferença entre bancos e agências financeiras?

Quando se considera contratar um empréstimo, pensamos em recorrer aos bancos. Contudo, as agências financeiras também são uma alternativa a considerar.

São instituições certificadas e autorizadas pelo Banco de Portugal a comercializar estes produtos bancários.

Mas, qual é a diferença entre as ofertas de crédito dos bancos e das financeiras? Descubra já a seguir!

Agências Financeiras vs. Bancos: Conheça as principais diferenças

Obter um empréstimo com as melhores condições e no momento certo pode fazer toda a diferença na vida de muitas pessoas. Pode trocar de carro, comprar uma casa, viajar, entre diversas outras possibilidades.

Porém, antes de receber o dinheiro e usá-lo a seu favor, é preciso encontrar uma instituição que conceda o empréstimo e nas condições que possa pagar. Em alternativa aos bancos, existem as agências financeiras.

Apesar de os empréstimos serem os principais produtos, é importante ressaltar que, assim como os bancos, também oferecem um variado leque de produtos financeiros.

Se alguma vez teve receio de procurar por uma agência financeira por questões de segurança, saiba que essas entidades são regularizadas pelo Banco de Portugal.

Dito isso, vamos explicar a partir de agora algumas das principais diferenças entre bancos e agências financeiras.

1 – Comissões

Em relação às comissões iniciais ou de abertura de processos, podem estar presentes tanto nos bancos, como nas agências financeiras.

Contudo, os grandes bancos contam com uma estrutura gigantesca, com inúmeros funcionários, balcões e manutenção de serviços.

É claro que tudo isso exige muito investimento e uma parte destes recursos vêm do bolso dos clientes. 

Por isso, ao contratar um produto bancário, é comum ter que pagar taxas e comissões mais elevadas. Isto porque tudo é revertido para garantir a sustentabilidade da instituição.

Contrariamente, as financeiras possuem uma estrutura mais enxuta, o que acaba por possibilitar a redução, e em alguns casos, até mesmo a isenção dessas comissões.

2 – Taxas praticadas

A TAEG é, por norma, a taxa praticada tanto em bancos como em agências de crédito.

Sobre os valores, no caso dos bancos, geralmente praticam uma taxa de juro mais competitiva. Contudo, o cliente em questão deve ter um bom relacionamento e vários produtos subscritos.

Em contrapartida, negociar melhores condições com os bancos pode ser mais difícil. Isto porque as entidades trabalham com milhares de clientes, com diversos produtos que trazem lucratividade à instituição.

Já nas financeiras, cada cliente é especial. Portanto, cada negociação é feita com mais flexibilidade para que no final o resultado seja satisfatório tanto para o cliente como para a agência.

3 – Processo de aprovação

Todos sabemos o quão difícil pode ser conseguir um empréstimo nos bancos. A análise do perfil e historial dos clientes é minuciosa e tem muita influência na aprovação e concessão do crédito.

Isso é necessário, tendo em vista os milhares de contratos celebrados com diferentes consumidores e o risco de incumprimento inerente à operação.

Apesar de nas financeiras também existir uma análise do perfil dos clientes, nestes casos costuma ser um pouco mais flexível. Ou seja, representa um aumento nas chances de ter o crédito aprovado.

4 – Mudança de conta

Geralmente, ao solicitar um empréstimo numa agência financeira, a mudança de conta não é exigida e o montante concedido é transferido para essa conta já existente.

Nos bancos, isso pode depender da instituição e do produto em si. Há entidades que, para disponibilizar empréstimos, exigem que o cliente tenha uma conta naquele banco.

Analisando estes pontos, é possível concluir que em diversas situações pode ser mais vantajoso recorrer às agências financeiras invés dos bancos.

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Contraste
Fontes legíveis
Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.