<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

​Crédito Pessoal Formação com TAEG a partir de 5,5% para TAN de 3,90%, consoante o prazo escolhido, Taxa Fixa, Prazo entre 24 a 120 meses. Montante a financiar entre 2.500€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista). Prazo mínimo de 12 meses e máximo de 120 meses. TAEG a partir de 5,5% até ao máximo de 14.6%.

Crédito Consolidado sem garantia hipotecária com TAEG a partir de 11,70%, TAN a partir de 9,50%, Taxa Fixa, Prazo entre 12 a 120 meses. Montante a financiar entre 5.000€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras legalmente a operar em Portugal. Prazo mínimo de reembolso de 24 Meses e Máximo de 120 meses. TAEG a partir de 2,445% até ao máximo de 14,2%.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Quais as dúvidas comuns sobre cartões de crédito

Nos dias que correm os cartões de crédito fazem parte da nossa vida e do nosso dia a dia.

São poucas as pessoas que não têm pelo menos um cartão deste género na carteira e eu não o utilizaram pelo menos uma vez nos últimos 12 meses.

No entanto, ter um cartão de crédito é uma responsabilidade maior do que a maior parte das pessoas julgar. Não se trata só de passar o mesmo, escolher o período de pagamento e já está.

Antes de fazer qualquer compra a crédito, existe a necessidade de analisar a sua situação financeira, assim como escolher o melhor cartão para as suas necessidades.

Assim sendo, hoje esclarecemos 10 dúvidas comuns sobre este tipo de cartões.

Cartões de crédito: Quais as dúvidas mais comuns do consumidor?

Desengane-se se acha que os cartões de crédito são simples cartões que servem para pagar algo quando não tem dinheiro disponível.

É claro que isso também acontece, mas perceber qual o melhor cartão de crédito para si, pode ser a diferença entre uma utilização coerente e um descontrolo financeiro.

Esclareça todas as suas dúvidas de seguida.

1 – Quanto tempo demora até o um cartão de crédito ser aprovado?

Pois bem, na verdade isso vai depender da entidade a quem solicitou o cartão de crédito.

Se tiver solicitado o mesmo numa entidade bancária o prazo será superior pois a analise será feita de forma muito mais abrangente.

Se optar por solicitar a uma entidade financeira o prazo pode ser bastante mais curto, pois a burocracia envolvida é bastante menor.

Os prazos de aprovação demoram por norma entre 24 e 72 horas.

No entanto, se tiver por exemplo um cartão de crédito de uma loja (como a Box, Media Market ou mesmo FNAC) a aprovação é imediata.

2 – Quais os requisitos necessários para obter um cartão de crédito?

Existem alguns requisitos que são universais a todos os bancos e entidades financeiras e que necessita de cumprir para poder ter um ou vários cartões de crédito. As principais condições são:

·        Ter mais de 18 anos

·        Ser residente em Portugal

·        Ter um emprego estável

·        Cumprir os requisitos mínimos salariais para a atribuição de um cartão (os mesmos variam de acordo com a tipologia do mesmo)

Como é óbvio, as entidades podem depois ter alguns pressupostos extra, devendo por isso ver sempre no site do banco ou da entidade a quem pretende solicitar o mesmo.

3 – O que é que pode ser cobrado no meu cartão de crédito?

Existem 4 situações que o banco irá cobrar valores. Sendo as mesmas:

·        Anuidade

·        Emissão de 2ª via do cartão

·        Taxas de juro

·        Pedido de avaliação urgente do limite do cartão

Assim sendo, tenha muito cuidado na utilização do seu cartão de crédito, para não ter de pagar mais do que aquilo que é estritamente necessário.

4 – Como escolher os melhores cartões de crédito

Escolher o melhor cartão de crédito é uma questão de pesquisa intensiva.

Existem por exemplo online diversos comparadores de cartões de crédito que pode utilizar para fazer uma pesquisa bastante mais simples e rápida.

Se procura um cartão que tenha características especiais, pode aplicar às mesmas os filtros de utilização adequados às suas necessidades.

No entanto, os principais aspetos que deve ter em conta são:

·        TAEG (Taxa anual efetiva global)

·        Politicas de penalização

·        Vantagens e benefícios do cartão

·        Modalidades de pagamento

·        Seguros incluídos

 5 – Como é que o banco define o meu limite de crédito?

Existem diversas questões que o banco analisar para lhe atribuir o limite de um cartão de crédito. Os principais são:

·        Rendimentos – Ou seja, o valor que recebe mensalmente de ordenado

·        Estabilidade do rendimento – Ou seja, vai ser tido em conta se é um trabalhador efetivo, se é estagiário, se se trata de um trabalho temporário

·        Despesas fixas – Ou seja, vão analisar se já tem algum crédito em vigor (crédito pessoal, crédito habitação, crédito automóvel…) e se tem condições para pagar mais um crédito

·        Comportamento – Vão analisar todo o seu histórico bancário para ver como se comportou relativamente a outros créditos que já tenha tido em vigor (e vão verificar se tem ou não o seu nome na lista negra do Banco de Portugal)

6 – Posso pedir para aumentarem o meu limite de crédito?

Sim, é possível solicitar ao banco que analise o seu limite dos cartões de crédito. No entanto existem algumas questões que vão ser analisadas de forma ao mesmo ser aprovado.

·        Cumprimento das datas de pagamento – Se todos os pagamentos tiverem sido realizados atempadamente (não tendo havido qualquer atraso num dos pagamentos) o banco poderá aprovar facilmente o aumento do plafond

·        Utilização do cartão – Quanto mais utilizar o seu cartão, mais juros irá pagar ao banco (logo o lucro deles é maior). Assim sendo, é provável que lhe aprovem o aumento do plafond para que eles próprios ganhem mais com a sua utilização

·        Antiguidade – A antiguidade é sempre algo que os bancos têm em consideração. Assim sendo, quanto mais tempo for cliente (e não tendo qualquer incidente) maior a probabilidade de ver o seu plafond ser aumentado.

7 – Posso ter mais do que um cartão de crédito?

Sim, é possível ter diversos cartões de crédito, no entanto não convém que os solicite todos de uma vez e à mesma entidade.

Por norma, os bancos ou entidades financeiras não aprovam a adesão a mais do que 1 cartão de cada vez.

Além disso, ter mais do que um cartão de crédito é meio caminho andado para um descontrolo financeiro. Por isso, o nosso conselho é que não opte por esse caminho.

8 – O que é a TAEG? E a TAN?

A TAEG (Taxa Anual Efetiva Global) é a taxa que é utilizada para calcular o custo de determinado crédito.

O mesmo é também o indicador de todos os juros e encargos que lhe vão ser cobrados ao longo do crédito, e que representam uma receita para a própria entidade.

Estão também incluídos nestes valores as comissões, seguros, despesas de abertura (enfim, todas as despesas associadas ao contrato realizado).

Já a TAN como o próprio nome indica, é uma taxa anual e que é usada nas operações que envolvem o pagamento de juros, sejam ao nível de crédito ou de remuneração de depósitos. 

Sendo uma taxa anual para se calcular o valor mensal tem de se dividir por 12.

Já para cálculos semestrais deverá ser dividida por dois, ou por quatro para calcular o valor trimestral.

É importante ter em conta que esta taxa não inclui qualquer encargo nem impostos.

9 – O que é o período de carência de juros?

Este período é também conhecido com período isento de juros ou crédito gratuito.

Por norma varia entre 20 e 50 dias, e é o período compreendido entre a declaração emitida até à sua data de pagamento.

No entanto, para não pagar qualquer valor de juros nos seus cartões de crédito, o pagamento tem de ser realizado na totalidade antes da data limite de vencimento do mesmo.

10 – O que acontece se me atrasar a fazer os pagamentos?

Se fizer um pagamento fora da data de vencimento da sua fatura, irá incorrer o pagamento dos juros de mora (juros pelo atraso do pagamento).

No entanto, se por algum motivo não tem o débito direto ativo e se a fatura chegar atrasada, os bancos e entidades financeiras tendem a renunciar as taxas de atraso.

No entanto, são raras as entidades que não têm um débito direto para uma situação de crédito.

Agora que já sabe como é que funcionam os cartões de crédito, esperamos ter esclarecido todas as suas dúvidas relativamente aos mesmos.

Esta informação é bastante útil pois permite-lhe estar preparado para qualquer eventualidade e para o caso de necessitar de adquirir um novo cartão.

Se tiver alguma dúvida ou se houve alguma questão que tem que não foi esclarecida neste artigo, não hesite em contactar-nos, pois estamos à sua inteira disposição para qualquer esclarecimento adicional.

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.