<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

​Crédito Pessoal Formação com TAEG a partir de 5,5% para TAN de 3,90%, consoante o prazo escolhido, Taxa Fixa, Prazo entre 24 a 120 meses. Montante a financiar entre 2.500€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista). Prazo mínimo de 12 meses e máximo de 120 meses. TAEG a partir de 5,5% até ao máximo de 14.6%.

Crédito Consolidado sem garantia hipotecária com TAEG a partir de 11,70%, TAN a partir de 9,50%, Taxa Fixa, Prazo entre 12 a 120 meses. Montante a financiar entre 5.000€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras legalmente a operar em Portugal. Prazo mínimo de reembolso de 24 Meses e Máximo de 120 meses. TAEG a partir de 2,445% até ao máximo de 14,2%.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

O que vai mudar no IMI em 2018

Quase anualmente existem alterações aos impostos, e o IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) não é uma exceção.

Desta forma, hoje explicamos-lhe o que é o IMI, como é que o valor do mesmo é calculado, mas principalmente o que vai mudar no IMI em 2018. Descubra tudo de seguida.

O que é o IMI?

O IMI é um imposto de caracter anual que traz imensas dores de cabeças aos proprietários de imóveis ou terrenos desde que foi criado em 2003.

Este imposto recai sobre o VPT (valor patrimonial tributário) de prédios urbanos e rústicos (como é o caso de lojas, comércio, casas para habitação, terrenos para construção) situados em Portugal.

É ainda importante frisar que se trata de um imposto municipal e por isso constitui uma fonte de receita para as câmaras municipais.

O IMI em 2018 é pago pela grande maioria dos proprietários, com exceção de alguns casos em específico como partidos políticos, igrejas… ou quem tenha um rendimento bruto anual até 15.295€ (neste caso as isenções são automáticas devido aos baixos rendimentos).

Frisamos ainda que se comprar um imóvel para habitação própria permanente também pode beneficiar desta isenção de IMI, contudo, será sempre por um prazo máximo de três anos (inicialmente eram 8 anos, mas têm sido realizadas várias alterações nesse sentido).

Mas existem limites que deve ter em conta, nomeadamente o valor patrimonial tributário tem de ser igual ou inferior a 125 000 euros e o rendimento coletável anual da família não pode ser superior a 153 300 euros.

Como é calculado o valor do IMI?

Embora à primeira vista a fórmula do IMI possa parecer um pouco complicada, a verdade é que a realização do seu cálculo é algo bastante simples.

A fórmula é a seguinte: VPT = VC x A x Ca x Cl x Cq x Cv

Não se assuste, que é mais simples do que parece. Explicamos-lhe de seguida o que é cada um dos pontos que tem de ter em conta.

·        VPT = Valor Patrimonial Tributário

·        VC - Valor base dos prédios edificados (basicamente é o preço de construção por metro quadrado)

·        A - Área bruta de construção

·        CA – Coeficiente de afetação (é associado ao fim a que se destina, habitação secundária ou permanente, por exemplo)

·        CL - Coeficiente de localização (tem a ver com as características da zona envolvente – acessos, comércio, zonas verdes, estacionamento)

·        CQ - Coeficiente de qualidade e conforto (funcionalidade, comodidade de utilização e gozo)

·        CV - Coeficiente de vetustez (idade do imóvel)

Tenha ainda em conta que a taxa de IMI é fixada, anualmente, pelo município onde se localiza o prédio. Nos prédios urbanos, as taxas variam entre 0,3% e 0,45%. Em casos excecionais, a taxa pode ir até aos 0,5% (antiga taxa máxima). Já nos prédios rústicos, a taxa é de 0,8%.

O VPT é determinado pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) e pretende ser uma aproximação do valor de mercado.

Salientamos ainda que o IMI pode ser pago a pronto pagamento ou em prestações, sendo que este último ponto vai depender do valor que terá de liquidar.

·        Pagamento em uma vez – menor de 250€ - pago em abril;

·        Pagamento em duas vezes – entre 250€ e 500€ - pago em abril e novembro;

·        Pagamento em três vezes – superior a 500€ - pago em abril, julho e novembro.

A cada três anos, a AT atualiza o VPT com base em 75% dos coeficientes de desvalorização da moeda. Assim sendo, uma forma de pagar menos IMI anualmente, passa por de três em três anos realizar uma simulação e verificar se o valor do IMI pode descer mais um pouco (ou se pode ser concedida qualquer isenção devido a rendimentos).

O que vai mudar no IMI em 2018?

2018 tem sido até agora um ano de mudanças, por isso é importante ter noção do que é que vai mudar no IMI de forma a preparar-se.

1 – Adicional ao IMI

Se até agora as cooperativas de habitação e construção não eram implicadas a nível do IMI, em 2018 as mesmas, mesmo que exclusivamente proprietárias, usufrutuarias ou superficiárias de prédios para construção de habitação social ou a custos controlados passam a ser sujeitos passivos de Adicional ao IMI.

2 -  Valor tributável ao adicional do IMI

Os prédios ou partes cujos titulares sejam cooperativas de habitação e construção ou associações de moradores ou os prédios ou partes que sejam detidos por condomínios cujo valor patrimonial tributário não exceda 20 vezes o valor do IAS, vão ficar excluídos da base de incidência do Adicional do IMI.

3 - Informação matricial dos imóveis

A informação relativa aos prédios averbados na matriz predial em nome dos sujeitos passivos passará a ser disponibilizada no Portal das Finanças.

Contudo, é importante frisar que no caso de haver incorreções na matriz relativas à titularidade de prédios de sujeitos passivos casados em regime de comunhão de bens, cabe a estes a identificação dos prédios comuns (sendo que esta atualização deveria ter sido realizada até dia 15 de fevereiro).

A atualização da matriz dos prédios será efetuada pela Autoridade Tributária com efeitos a 1 de janeiro desse ano.

Como vê, vai mudar no IMI várias coisas, contudo, este imposto não precisa de ser propriamente uma dor de cabeça para si!

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.