<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

​Crédito Pessoal Formação com TAEG a partir de 5,5% para TAN de 3,90%, consoante o prazo escolhido, Taxa Fixa, Prazo entre 24 a 120 meses. Montante a financiar entre 2.500€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista). Prazo mínimo de 12 meses e máximo de 120 meses. TAEG a partir de 5,5% até ao máximo de 14.6%.

Crédito Consolidado sem garantia hipotecária com TAEG a partir de 11,70%, TAN a partir de 9,50%, Taxa Fixa, Prazo entre 12 a 120 meses. Montante a financiar entre 5.000€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras legalmente a operar em Portugal. Prazo mínimo de reembolso de 24 Meses e Máximo de 120 meses. TAEG a partir de 2,445% até ao máximo de 14,2%.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

O que deve ter em conta antes de comprar casa

8 dicas a ter em conta antes de comprar casa

Comprar uma casa não é o mesmo que comprar uma TV nova! Existe imensa burocracia e a escolha deve ser feita de acordo com diversas questões de forma a não ter problemas (dispendiosos) no futuro.

Além do pedido de crédito habitação (que é comum a quase todos) existem questões como o estado de conservação, a legalidade do imóvel, o valor do condomínio que não poderá de forma alguma esquecer. 

1 – Verifique os ónus sobre o imóvel

Antes mesmo de avançar para a compra da sua casa, deve confirmar se a mesma cumpre todos os requisitos legais, de modo a saber se existe alguma penhora ou hipoteca sobre o imóvel.

Tenha em conta que no caso da existência de uma hipoteca, deve avançar com o cancelamento antes da compra da casa ou, irá assumir uma dívida que não lhe pertence.

No caso de se tratar de um prédio com condomínio (que acontece à grande maioria dos prédios hoje em dia), dirija-se à administração do condomínio e informe-se se o anterior proprietário tem as quotas em dia e qual é o seu valor mensal (em caso negativo, negocie esse valor pois terá de o liquidar).

Na repartição de Finanças, solicite informação relacionada com os impostos obrigatórios, nomeadamente, verificar se o Imposto Municipal sobre Imóveis está em dia.

Deve também confirmar se o imóvel está livre de herdeiros, se não tem nenhum contrato de arrendamento ou de usufruto por parte de terceiros.

Esta informação pode ser obtida na Conservatório do Registo Predial.

2 – Analise o historial da casa

Não, não estamos a falar de fantasmas ou qualquer coisa do género!

Procure saber quem foi o construtor e informe-se sobre o historial do mesmo em trabalhos anteriores. É boa ideia visitar outras casas mais antigas construídas ou vendidas pelos mesmos e indagar os atuais moradores sobre as condições dos imóveis.

Tenha em conta a data da construção da casa e compare com o seu estado de conservação, de forma a tomar uma decisão mais sensata.

Nunca é muito boa ideia comprar uma casa com muitos anos e que tem por exemplo problemas de infiltrações (acredite que terá uma despesa extra que não está a contar).

3 – Verifique a exposição solar

Contrariamente ao que possa pensar, a exposição solar da sua nova casa é muito importante, porque não só tem influência na qualidade de vida como nos custos energéticos.

Saiba que uma casa voltada a norte, praticamente não apanha sol, logo acaba por ser mais fresca no verão, mas terá maiores custos de aquecimento no inverno.

Uma casa que esteja voltada para nascente, só tem sol durante a manhã, enquanto que as casas voltadas a sul e a poente são aquelas com maior exposição solar.

4 – Analise o interior e exterior do edifício

Outros dois pontos onde deve ter especial atenção é o interior e o exterior da casa.

Desta forma analise bem a qualidade e estado de conservação da fachada. Isto porque, uma facha que precise de obras implica um custo de manutenção e reparação bastante dispendiosas para os condomínios.

No que concerne o interior do imóvel verifique se não existem defeitos, começando pelos aspetos mais gerais, nomeadamente: fissuras, sinais de humidade e estado de conservação dos materiais.

Depois, seja mais minucioso e verifique o estado dos armários especialmente os da cozinha, verifique o estado das instalações de água, gás e eletricidade.

5 – Certificação energética

Atualmente antes de comprar uma casa precisa de ter em conta que a mesma deve ter uma certificação energética.

A mesma é indispensável já que é um excelente indicador dos gastos que terá para assegurar níveis de conforto aceitáveis (uma casa cotada com A+ é preferível já que os gostos vão ser menores).

Além disso, verifique a qualidade dos vãos, portas e janelas, e a existência de painéis solares.

6 – Questione o preço do condomínio

Muitas pessoas ao comprarem a sua nova casa esquecem-se de verificar qual o valor mensal associado ao condomínio.

Assim sendo, se não quer ter uma surpresa desagradável é importante questionar o mesmo. Lembre-se que um prédio com elevador tem sempre um condomínio mais caro.

7 – Adeque a tipologia do imóvel

Embora a escolha da tipologia tenha consequências ao nível do custo do imóvel, dada a evolução do mercado imobiliário nos últimos anos, a probabilidade de conseguir vender e comprar uma nova casa num curto espaço de tempo é reduzida.

Neste sentido, é mais prudente pensar numa solução a longo prazo. Assim sendo, se está a pensar ter filhos é sempre preferível comprar um T2 ou T3 em vez de um T1.

8 – Os acessos também contam

É importante que faça uma avaliação do local para determinar que serviços e infraestruturas tem ao seu redor.

Estar próximo de supermercados, de hospitais, transportes, escolas ou creches e estradas é uma questão prática que não deve descurar pois irá facilitar imenso a sua vida.

Por exemplo, ter que pegar no carro sempre que precisa de comprar pão não é propriamente prático.

Como vê comprar casa pode ser algo trabalhoso e que deve ser feito com tempo. Não compre nenhuma casa de forma precipitada de forma a não ter nenhum arrependimento no futuro.

Se precisar de algum apoio ou esclarecimento sobre este tema, não hesite em contactar-nos pois estamos à sua inteira disposição para qualquer esclarecimento adicional. 

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.