<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

Crédito Pessoal Formação: Para um financiamento de 8.000€, com a TAEG de 6,2% e TAN de 4,10% o prazo de reembolso é de 36 meses ao que corresponde uma mensalidade fixa de 237,14€. MTIC: 8.748,24€ dos quais 8.000€ reembolsam o capital concedido e 748,24€ respeitam ao custo total do crédito. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista).

Crédito Consolidado: para um financiamento de 20.000€, com a TAEG de 13,1% e TAN de 11,10% o prazo de reembolso é de 84 meses ao que corresponde uma mensalidade fixa de 348,20€. Montante total imputado ao consumidor: 29,776,80€ dos quais 20.000,00€ reembolsam o capital concedido e 9.776,80€ respeitam ao custo total do crédito. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista).

Taxa Máxima Anual Aplicável 15,6%. Prazo mínimo de reembolso 12 meses e máximo de 84 meses.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

É seguro usar o contactless nos cartões bancários?

Apesar de já estar disponível há algum tempo, o boom da tecnologia contactless nos cartões bancários ocorreu durante a pandemia, para evitar o contágio do COVID-19.

Mas, além da segurança sanitária, esta funcionalidade possui outras vantagens que a tornam numa solução altamente prática. Temos como exemplo o aumento da vida útil do cartão, porque ao não usar o chip faz com que se desgaste menos.

Ainda assim, há muitas pessoas que sentem receio em aderir a esta tecnologia, especialmente por questões de segurança.

Por isso, vamos desvendar alguns mitos sobre o uso para demonstrar que esta é uma inovação segura.

Cartões contactless: Desvendamos os principais mitos sobre a tecnologia

O funcionamento da tecnologia contactless é bastante simples. Este sistema pode ser definido como um tipo de comunicação por campo de proximidade. Porém, não é como o Bluetooth ou Wi-Fi.

No caso do cartão, é preciso aproximá-lo cerca de cinco centímetros do leitor de pagamento e aguardar o sinal de autorização.  

A operação pode ser feita em qualquer máquina que seja compatível com a tecnologia.

Através desta função é possível comprar um produto sem colocar o pin, mas o que para alguns é sinónimo de praticidade, para outros traz receio e insegurança.

Para tentar acalmar estes sentimentos negativos vamos desvendar alguns mitos que podem levar a conclusões erradas acerca da segurança desta tecnologia.

1 – Se o cartão contactless for roubado, vou perder todo o saldo em conta

Mito. Estes cartões não podem ser utilizados indiscriminadamente, possuem um limite de valor para compras que, quando é ultrapassado, solicita a senha.

Por isso, mesmo que o cartão seja roubado, não será possível gastar todo o dinheiro. Em todo o caso, nestas situações deve realizar o bloqueio imediato do cartão através dos canais de atendimento do banco.

2 – O cartão pode ser lido mesmo se estiver no bolso

Mito. A comunicação entre o cartão e a máquina só é eficaz quando ambos estão muito próximos, a cerca de 2,5 e 5 centímetros. Portanto, não é possível fazê-lo sem reparar.

3 – Não é possível fazer compras online ou pelo telefone com o cartão contactless

Verdade. Esta tecnologia só pode ser utilizada em compras presenciais, uma vez que é necessária a aproximação da máquina.

Para autenticar uma venda e autorizá-la por telefone ou online, geralmente são necessárias diversas informações. Como por exemplo, o código de segurança no verso do cartão, o nome do titular do cartão e o endereço.

Portanto, a tecnologia não é usada em transações realizadas pela internet ou pelo telefone.

4 – Este tipo de funcionalidade transmite dados via criptografia

Verdade. Atualmente a criptografia é a melhor tecnologia para garantir a segurança de transmissão de dados sigilosos. Isto porque faz com que os dados do comprador sejam modificados no momento da transmissão para a máquina de cartão.

Dessa maneira, nenhum outro dispositivo, conectado à rede ou offline, tem acesso às informações que são transmitidas pelo cartão no momento do pagamento.

5 – Ao usar o meu cartão, ele pode ser clonado

Mito. Numa operação realizada sem contacto, o cartão transmite ao terminal de pagamento um número dinâmico e exclusivo. Assim, ele identifica cada transação específica de forma segura.

Isso faz com que seja praticamente impossível alguém conseguir copiar a criptografia para criar esse número dinâmico e criar um clone do cartão.

Percebe como é seguro utilizar o cartão com contactless? Faça um teste e certamente se tornará adepto desta tecnologia que proporciona mais praticidade à rotina.

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Contraste
Fontes legíveis
Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.