<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

Crédito Pessoal Formação: Para um financiamento de 8.000€, com a TAEG de 6,2% e TAN de 4,10% o prazo de reembolso é de 36 meses ao que corresponde uma mensalidade fixa de 237,14€. MTIC: 8.748,24€ dos quais 8.000€ reembolsam o capital concedido e 748,24€ respeitam ao custo total do crédito. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista).

Crédito Consolidado: para um financiamento de 20.000€, com a TAEG de 13,1% e TAN de 11,10% o prazo de reembolso é de 84 meses ao que corresponde uma mensalidade fixa de 348,20€. Montante total imputado ao consumidor: 29,776,80€ dos quais 20.000,00€ reembolsam o capital concedido e 9.776,80€ respeitam ao custo total do crédito. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista).

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Crédito para construção como funciona esta oferta bancária

O sonho da casa própria para alguns envolve muito mais do que a aquisição de um imóvel pronto. Muitos querem sim construir uma casa com todas as características de arquitetura e decoração que sempre desejaram.

Para os que pretendem encarar essas obras, mas ainda não possuem o capital necessário para tanto, o mercado bancário oferece uma modalidade especifica de financiamento, o chamado crédito para construção.

Para saber como funciona e se realmente é vantajoso aderir a este tipo de crédito, acompanhe o artigo a seguir com todas as informações que precisa conhecer.

Crédito para construção: Tudo o que precisa saber

Para entender as principais características do crédito para construção e como funciona, preparamos um guia completo que certamente irá auxiliar aqueles que pretendem contratar este financiamento.

1 - O que é esta modalidade de crédito?

Diferentemente do crédito habitação voltado para a aquisição de imóveis, em que o próprio imóvel é dado como garantia do financiamento, o crédito para construção é um pouco diferente.

Isso porque como não há ainda imóvel que sirva como garantia, o terreno, bem como toda a construção que nele ocorra é o que vai funcionar como garantia ao banco.

Outra particularidade do crédito para construção é que, ao contrário do crédito habitação, o montante do financiamento é disponibilizado em partes.

Ou seja, o valor vai sendo liberado aos poucos, conforme a construção avança, sendo que num primeiro momento é fornecido o suficiente para iniciar as obras.

2 - Qual o critério utilizado para liberar as parcelas ou tranches?

Conforme dito acima, o valor das tranches é liberado conforme o andamento das obras de construção do imóvel.

Para saber a fase em que se encontra a construção os bancos determinam vistorias a serem feitas no local, que em regra são solicitadas e pagas pelos próprios clientes.

Este procedimento será feito até que as obras sejam concluídas, e o banco pague a última parcela referente ao empréstimo. 

3 - Existe um prazo para término da construção?

Primeiramente é importante destacar que até a conclusão da obra, o cliente só paga o valor dos juros sobre o capital até então disponibilizado pelo banco. Ou seja, a dívida em si só começa a ser paga ao final da construção.

Tendo isso em mente, a maioria dos bancos estabelece um prazo máximo para a construção, sendo este geralmente de dois anos.

Outra informação importante é que raramente os bancos irão financiar 100% da obra. O valor do crédito para construção gira em torno de 90% da avaliação do terreno e projeto. Portanto é importante ter uma poupança para garantir as obras.

4 - Ao que é que os consumidores devem estar atentos?

Assim como no crédito habitação tradicional, na modalidade para construção, os consumidores devem estar atentos aos principais fatores que interferem no contrato e no montante.

São eles:

  • Taxa de juros
  • Spread
  • TAEG – Taxa Anual Efetiva Global 
  • MTIC – Montante Total Imputado ao Consumidor
  • Prestação Mensal

Estes componentes do empréstimo refletem diretamente no valor que o consumidor irá pagar ao banco, e como as prestações irão comprometer o orçamento familiar. Portanto devem ser estudados com cautela.

Vale a pena construir?

Por fim, muitos ainda se questionam se vale a pena construir ao invés de adquirir um imóvel já pronto.

De acordo com especialistas, a valorização das casas em Portugal ocasiona uma elevação no crédito habitação, aumentando a taxa de esforço, e assim comprometendo de forma negativa o bolso dos portugueses.

No caso do crédito para construção, o valor total do financiamento poderá ser inferior quando comparado ao de uma casa pronta para habitar. Além disso, construir permite maior satisfação visto que estará a conquistar a casa dos sonhos.

O crédito para construção funciona de forma similar ao crédito habitação. Porém é preciso estar atento às suas particularidades e realizar uma minuciosa pesquisa de mercado para garantir que está a fazer um bom negócio. 

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Contraste
Fontes legíveis
Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.