<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

​Crédito Pessoal Formação com TAEG a partir de 5,5% para TAN de 3,90%, consoante o prazo escolhido, Taxa Fixa, Prazo entre 24 a 120 meses. Montante a financiar entre 2.500€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista). Prazo mínimo de 12 meses e máximo de 120 meses. TAEG a partir de 5,5% até ao máximo de 14.6%.

Crédito Consolidado sem garantia hipotecária com TAEG a partir de 11,70%, TAN a partir de 9,50%, Taxa Fixa, Prazo entre 12 a 120 meses. Montante a financiar entre 5.000€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras legalmente a operar em Portugal. Prazo mínimo de reembolso de 24 Meses e Máximo de 120 meses. TAEG a partir de 2,445% até ao máximo de 14,2%.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Como tirar mais partido do cartão de crédito

A verdade é que ter um cartão de crédito é cada vez mais comum. Seja para poder comprar parcelado ou mesmo para precaver em momentos de crise, o mesmo faz parte da vida de milhares de pessoas.

Contudo, o que muitas pessoas não sabem é que para tirar o melhor partido do cartão de crédito é preciso muitas vezes saber quando não o utilizar.

Assim sendo, hoje iremos explicar-lhe em que situações não é de todo aconselhável que utilize o cartão de crédito.

Tirar mais partido do cartão de crédito – 11 situações em que não o deve utilizar

Tal como dissemos anteriormente, muitas vezes tirar mais partido do cartão de crédito, passa por saber ao certo quando é que deve utilizar o mesmo.

Claro está que pode utilizar o seu cartão de crédito quando quiser, mas… não é aconselhável se procura o melhor benefício associado à sua utilização.

1 – Levantar dinheiro

Embora praticamente todos os cartões de crédito permitam que seja levantado dinheiro.

Mas, a verdade é que sempre que o faz, o banco vai aplicar uma taxa sobre esse montante (e essa taxa não é propriamente baixa).

Assim sendo, o que isso significa é que vai pagar sempre mais do que aquilo que realmente levantou.

2 – Pagamento das despesas mensais

A verdade é que as despesas correntes do mês, devem ser sempre liquidadas com recurso ao ordenado que aufere mensalmente.

Se está a fazer o pagamento das mesmas com recurso ao cartão de crédito, isso significa que tem mais despesas fixas do que aquilo que o seu orçamento suporta.

É importante que tenha algum cuidado de forma a não entrar em sobreendividamento.

3 – Quando não tem um fundo de emergência

Independentemente de utilizar ou não um cartão de crédito, é importante que tenha sempre um fundo de emergência para uma situação inesperada.

O crédito, nunca deve ser uma opção para um caso desses.

Se não tem atualmente nenhum dinheiro de parte para o caso de uma necessidade urgente, é importante que analise bem as suas despesas e perceba onde é que pode poupar de forma a juntar algum dinheiro todos os meses.

4 – Se tem uma dívida ou outros créditos

A verdade é que se já tem uma dívida contraída e que ainda está a pagar, então o melhor será não usar o crédito, por forma a não ter mais encargos futuros.

Existem muitas famílias que hoje se encontram numa situação de sobreendividamento, exatamente porque foram acumulando créditos.

5 – Pagar refeições

Pois bem, é comum que se estiver com forme e longe de casa (ou no caso de querer impressionar alguém), tenha a tendência a cair na tentação de ir jantar fora utilizando o cartão de crédito.

E como está com fome, vai ter vontade de pedir mais comida. Evite sair de casa sem um pequeno snack no bolso, se isto lhe acontece frequentemente.

6 – Pagar bebidas em bares ou discotecas

Pois bem, este é mesmo daqueles locais para onde não deve sequer levar o seu cartão de crédito.

De forma simples, sempre que esteja num ambiente em que seja fácil perder o controlo dos seus gastos, por ter bebido álcool, ou mesmo pela pressão social, o ideal é não levar consigo mais dinheiro do que aquilo que pode efetivamente gastar.

7 – Compras por impulso

Se é daquelas pessoas que adora fazer compras e compra tudo o que quer com recurso ao crédito, é importante que deixe de andar com o cartão de crédito na carteira.

Lembre-se que qualquer compra realizada com recurso a crédito deve ser sempre refletida e ponderada, uma vez que a grande maioria das compras acarreta taxas de juro muito altas.

8 – Contas médicas

Neste caso é mais um alerta do que uma situação em que deve evitar o cartão. Atualmente o seguro de saúde é muito comum e, até aqui, tudo bem, mas há cuidados a ter.

É melhor ler todas as letras do seu contrato, até as mais pequeninas, no que toca às obrigações quando contrata um seguro de saúde para depois não ter surpresas desagradáveis (como por exemplo taxas adicionais pelo pagamento a crédito).

Além disso, a melhor forma de pagar menos pela sua saúde será, sempre, salvo percalços incontornáveis, começar pela prevenção.

9 – No que não pode pagar logo

Os cartões de crédito, geralmente, oferecem facilidades enormes na compra e são ótimos para serem utilizados em aquisições de elevado valor - tipo um telemóvel, uma televisão e tantas outras coisas apetecíveis e caras -  mas tenha cuidado.

Utilizar o cartão para algo que não poderá pagar logo, a curto prazo, não é uma ideia muito inteligente, tendo em conta os encargos em que incorre (verifique sempre se existe alguma possibilidade de pagamento sem juros).

10 – Para pagar outros créditos

Lembre-se que não pode descarregar o pagamento mensal de um cartão de crédito noutro cartão de crédito.

Talvez já tenha caído na tentação de utilizar um adiantamento em dinheiro, de um cartão de crédito, para reforçar a sua conta bancária e pagar estes créditos. 

Mas atenção! O seu cartão de crédito não é uma ATM - caixa multibanco - e não deve ser utilizado como tal. Cuidado com as taxas

11 – Compras online

São poucas as pessoas que não utilizam o cartão de crédito para a realização de compras online.

Assim sendo, se faz compras através da internet, assegure-se de que o endereço de web tem “https” no início.

Se não, é a sua deixa para ir comprar para outro site. De resto, comprar online deve exigir atenção da sua parte, no sentido de assegurar que a empresa a quem compra é recomendável e tem bons comentários por parte dos consumidores/clientes utilizadores. 

Agora que já sabe 11 situações a evitar se quiser aproveitar ao máximo o cartão de crédito, está na altura de o utilizar corretamente.

Se tiver alguma dúvida ou questão ou se está a ponderar adquirir um novo cartão de crédito, não hesite em contactar-nos pois estamos à sua inteira disposição para qualquer esclarecimento adicional.

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.