<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

​Crédito Pessoal Formação com TAEG a partir de 5,5% para TAN de 3,90%, consoante o prazo escolhido, Taxa Fixa, Prazo entre 24 a 120 meses. Montante a financiar entre 2.500€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista). Prazo mínimo de 12 meses e máximo de 120 meses. TAEG a partir de 5,5% até ao máximo de 14.6%.

Crédito Consolidado sem garantia hipotecária com TAEG a partir de 11,70%, TAN a partir de 9,50%, Taxa Fixa, Prazo entre 12 a 120 meses. Montante a financiar entre 5.000€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras legalmente a operar em Portugal. Prazo mínimo de reembolso de 24 Meses e Máximo de 120 meses. TAEG a partir de 2,445% até ao máximo de 14,2%.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Como poupar dinheiro - 6 dicas a implementar hoje

Se existe um tema que é transversal a praticamente todas as famílias é a poupança. Contudo, a verdade é que poupar dinheiro não é propriamente uma tarefa simples, principalmente em situações onde as pessoas já poupam o máximo que conseguem.

Contudo, existe sempre uma margem de manobra, por isso, damos-lhe algumas dicas simples que pode implementar. Conheça-as de seguida.

6 dicas simples para poupar dinheiro em 2018

A verdade é que a crise que assolou Portugal há alguns anos atrás, levou a que milhares de famílias tivessem de poupar ao máximo de forma a manter as suas finanças organizadas.

No entanto, a verdade é que não é apenas em tempo de crise que se deve poupar. É especialmente quando as coisas estão mais calmas que se deve tentar colocar o máximo de dinheiro de lado, de forma a ficar-se precavido para o caso de uma emergência.

Hoje iremos dar-lhe algumas dicas nesse sentido. Conheça-as.

1 – Analise as suas finanças

O primeiro passo para poupar dinheiro é perceber quais são as despesas que tem todos os meses, desta forma, fica a saber quanto é que gastar mensalmente nas suas despesas fixas, variáveis e com os extras.

Por norma, os gastos fixos são a renda da casa e/ou a prestação do carro ou qualquer outro tipo de prestação que esteja a pagar mensalmente.

Os gastos variáveis, que podem também ser fixos (dependendo de diversas variáveis), são despesas como água, luz, gás, televisão…

E os extras são coisas como o café diário ou o jantar no restaurante, ir ao cinema… enfim, tudo aquilo que gasta e que pode ser efetivamente reduzido.

2 – Tente cortar os extras e gastos variáveis

A verdade é que os gastos extra são relativamente simples de cortar, já que basta por exemplo trocar os almoços na cantina ou no restaurante por levar o almoço de casa, tomar o pequeno almoço e o café em casa em vez de estar a tomar na pastelaria…

Estas trocas simples podem fazer toda a diferença no seu orçamento mensal, fazendo com que consiga poupar imenso dinheiro.

Além disso, pode também tentar cortar nas despesas variáveis, reduzindo os custos das faturas (água, luz, gás, televisão, telemóveis…).

3 – Pague tudo no início do mês

Outra dica simples e prática que vai ajudar a poupar dinheiro é organizar as suas contas logo que recebe. Evite poupar o que lhe sobrar ao final do mês, porque eventualmente pode não sobrar nada.

Desta forma, opte por dividir no início de cada mês o seu dinheiro, pague todas as despesas e coloque logo de lado o dinheiro que pretende poupar (pode não ser muito, mas o essencial é que vá tendo este hábito).

4 – Opte por atividades gratuitas

O bom tempo está a chegar e com ele chegam também as atividades gratuitas. Desta forma, em vez de estar a ir por exemplo ao cinema todas as semanas, opte por ir apenas uma vez por mês e nas restantes vezes veja um filme em casa ou numa sessão de cinema ao ar livre.

Pode também aproveitar as tardes dos fins de semana para ir a festivais de rua, andar de bicicleta, ir apanhar um pouco de sol à praia ou sentar-se numa esplanada a beber um café.

Todas estas atividades são gratuitas (ou têm custos muito baixos) e vão ajudar a manter-se ocupada gastando poupar dinheiro.

5 - As pequenas despesas também contam

Se quer efetivamente poupar dinheiro, é essencial que não caia na tentação dos pequenos extras como, por exemplo, o café, o tabaco ou as raspadinhas.

Se pensar que um café fora custa normalmente 60 cêntimos e que toma pelo menos um por dia, este extra custar-lhe-á cerca de 18,60 euros por mês.

Se é daquelas pessoas que toma o café de manhã e depois de almoço este custo vai duplicar e, em café, gastará 37,20 euros por mês.

Se fuma, tenha noção que um maço de tabaco custa mais ou menos 4,5€, se fumar um maço por dia, ao final de uma semana são 31,5€, e ao final do mês, o valor ascende os 135€ (já pensou que se poupar 135€ por mês ou final de um ano amealhou 1620€?)

Pondere reduzir os cafés que toma fora. Faça em casa e leve para o trabalho. Se tem outro tipo de extras em que costuma gastar dinheiro faça o mesmo exercício: contabilize o que gasta por mês e analise o impacto que este tem no seu orçamento mensal.

Acredite que os pequenos gastos têm mais impacto na sua vida financeira do que aquilo que acha.

6 – Evite contas a crédito

Pois bem, por último, mas não menos importante, evite utilizar o cartão de crédito para fazer compras.  

Ao fazer uso do cartão de crédito pode estar a dar um primeiro passo para perder o controlo às suas despesas e para perder a noção de quanto realmente consegue poupar por mês.

Lembre-se que um cartão de crédito tem sempre taxas de juro associadas e que podem ser bastante elevadas. Tente por exemplo juntar o dinheiro e depois comprar aquilo que precisa.

No caso de não ser efetivamente possível, opte por verificar se o cartão tem alguma modalidade de pagamento sem juros.

Como vê, poupar dinheiro não é propriamente a tarefa mais complicada de sempre. Só precisa tomar o controlo da sua vida financeira e reduzir os custos que são desnecessários. Contudo, obviamente que de vez em quando pode fazer uma extravagância, só não o pode é fazer todos os dias.

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.