<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

Crédito Pessoal Formação: Para um financiamento de 8.000€, com a TAEG de 6,2% e TAN de 4,10% o prazo de reembolso é de 36 meses ao que corresponde uma mensalidade fixa de 237,14€. MTIC: 8.748,24€ dos quais 8.000€ reembolsam o capital concedido e 748,24€ respeitam ao custo total do crédito. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista).

Crédito Consolidado: para um financiamento de 20.000€, com a TAEG de 13,1% e TAN de 11,10% o prazo de reembolso é de 84 meses ao que corresponde uma mensalidade fixa de 348,20€. Montante total imputado ao consumidor: 29,776,80€ dos quais 20.000,00€ reembolsam o capital concedido e 9.776,80€ respeitam ao custo total do crédito. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista).

Taxa Máxima Anual Aplicável 15,6%. Prazo mínimo de reembolso 12 meses e máximo de 84 meses.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Como pode garantir o melhor crédito automóvel?

Comprar um carro e pagar a pronto não é uma possibilidade para a grande maioria das pessoas. Por esse motivo o crédito automóvel é a opção mais viável para quem deseja adquirir um veículo novo ou usado.

Aliás, este é um dos tipos de crédito mais contratado pelos portugueses, que nos últimos anos têm trocado de carro com mais frequência. Neste cenário, bancos e credoras estão inseridos num mercado altamente dinâmico e competitivo.

Para escolher a melhor oferta de crédito automóvel é preciso fazer uma pesquisa atenta e comparar taxas e condições. Mais à frente vamos listar os principais pontos a considerar para garantir o melhor crédito para esta finalidade.

Crédito Automóvel: Conheça os principais pontos a considerar para garantir o melhor

Um crédito automóvel é a modalidade de financiamento que tem como objetivo a aquisição de um veículo, podendo este ser novo ou usado.

Sobre estes contratos, podemos diferenciá-los em duas categorias: com ou sem reserva de propriedade.

Nos contratos com reserva de propriedade, os bancos reservam para si o direito sobre a posse do veículo até à liquidação do empréstimo. Ou seja, caso o cliente entre em incumprimento, o banco poderá tomar-lhe o automóvel.

Já em contratos de crédito automóvel sem reserva de propriedade, o veículo pertence ao devedor desde o primeiro dia. Esta é a modalidade mais comum em relação a carros usados.

Independentemente do tipo de contrato que escolher, o mais importante é estar atento aos seguintes fatores.

1 – Dar uma entrada maior ou parcelar em mais vezes?

A entrada é o pagamento inicial feito pelo titular do contrato de financiamento. Após o abatimento do valor total do veículo, o restante incide juros. Portanto, é dividido em prestações que são pagas mensalmente durante a vigência do contrato.

O valor de entrada e a quantidade de parcelas fazem uma grande diferença no final do financiamento. É possível poupar alguns milhares de euros ao fazer a escolha certa entre uma maior entrada ou mais parcelas.

A dica é, se tem um bom dinheiro guardado e pode dispor dele para dar como valor de entrada, então será a melhor alternativa. O benefício dessa escolha consiste no facto de que quanto maior for a entrada, menor será o montante total no fim do contrato.

Mas também existem benefícios em escolher mais parcelas. Essa opção possibilita dar um menor valor de entrada, ou seja, é uma alternativa para quem tem pressa e precisa do carro mais rapidamente.

Dessa forma, não é preciso juntar muito dinheiro para uma entrada maior. Além disso, mais parcelas significa que serão um pouco mais leves, reduzindo o risco de comprometer o orçamento familiar.

A escolha ideal vai depender de cada caso. Avalie a sua situação e pondere o que será mais benéfico.

2 – Considere custos extras

Antes de contratar o crédito automóvel, lembre-se que vai ser uma obrigação de longo prazo. Analise se é capaz de pagar todo o saldo devedor, simulando os gastos mensais que terá com a sua nova aquisição.

Isso porque há outros custos envolvidos na manutenção de um carro. Além da prestação, tenha em conta também impostos, seguro, combustível e eventuais consertos.

3 – Pesquise muito e faça simulações

Encontrar o melhor crédito automóvel vai exigir pesquisa e simulações. Essa é a melhor maneira de comparar o que está a ser oferecido no mercado e assim ter uma noção do que cabe no seu bolso.

4 - Use as suas habilidades de negociação

Seja um financiamento feito pela própria marca do veículo ou então por uma instituição financeira, ninguém quer perder um potencial cliente. Portanto, se não estiver satisfeito com as condições apresentadas, tente a negociação.

Aqui também podemos destacar a importância da pesquisa e simulações. Quanto mais dados tiver acerca das médias praticadas no mercado, mais poder de negociação terá para conseguir melhores condições.

5 – Esteja atento aos termos do contrato

Leia o contrato com atenção e verifique a possibilidade de liquidar o crédito antecipadamente. O período de carência também é outro importante aspeto a ser analisado, além do mínimo a amortizar e de quanto em quanto tempo poderá fazê-lo.

Isso porque as instituições credoras preferem que não o faça, já que os seus ganhos estão nos juros que o cliente paga. Para evitar surpresas desagradáveis no futuro, esteja atento às letras pequeninas do contrato.

Siga estas dicas e certamente irá garantir o melhor crédito automóvel!

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Contraste
Fontes legíveis
Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.