<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

​Crédito Pessoal Formação com TAEG a partir de 5,5% para TAN de 3,90%, consoante o prazo escolhido, Taxa Fixa, Prazo entre 24 a 120 meses. Montante a financiar entre 2.500€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista). Prazo mínimo de 12 meses e máximo de 120 meses. TAEG a partir de 5,5% até ao máximo de 14.6%.

Crédito Consolidado sem garantia hipotecária com TAEG a partir de 11,70%, TAN a partir de 9,50%, Taxa Fixa, Prazo entre 12 a 120 meses. Montante a financiar entre 5.000€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras legalmente a operar em Portugal. Prazo mínimo de reembolso de 24 Meses e Máximo de 120 meses. TAEG a partir de 2,445% até ao máximo de 14,2%.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Como funciona o spread credito habitação

O que é o spread e como funciona?

Quem quer comprar casa, precisa saber como é que os juros funcionam e qual o papel que cada um deles tem no valor total que irá pagar pela sua nova casa.

Desta forma, hoje explicamos-lhe o spread crédito habitação ao pormenor de forma a que perceba e analisar este indicador de acordo com a relevância que o mesmo tem.

Na prática, o spread é a taxa de lucro implícita cobrada pelos bancos na concessão de um empréstimo habitação.

A taxa de juro final do empréstimo resulta da soma do spread (a taxa cobrada pelo banco que não é necessariamente igual em todos os bancos) e do indexante (os créditos são na sua maioria indexados à taxa Euribor a 6 meses). Para os bancos, o spread é um bom amigo, para os clientes pode ser um risco.

Desta forma, se está a pensar contratar um empréstimo habitação, é essencial que recorra a alguns simuladores de crédito habitação e faça algumas análises.

Existem alguns simuladores generalistas que lhe apresentam as melhores soluções de mercado, contudo, para ter uma ideia mais precisa é essencial que utilize também os simuladores do próprio banco, dado que os valores apresentados pelo mesmo se ajustam mais facilmente à realidade.

Quais são os fatores determinantes do spread crédito habitação?

É importante ter em conta que a taxa de juro que o cliente irá suportar, vai depender do risco que a operação tem para o banco (clientes de maior risco têm spreads mais elevados).

O spread serve então para o banco quer limitar o seu risco ao mínimo, mas tem para fazer face à concorrência, que é atualmente bastante elevada.

Assim, a avaliação de risco tem de ser rigorosa e enquadrada com os valores de mercado. Logo, vai existir uma relação imediata entre o risco da operação (e garantias oferecidas) e o retorno que o banco irá exigir. Assim, podemos considerar alguns determinantes do Spread:

·        Natureza da Operação/Finalidade do Crédito

·        Características do cliente, como sendo o contrato de trabalho ou rendimentos

·        Características da operação, como sendo a relação entre o valor solicitado e a garantia oferecida

·        Outras variáveis comerciais, como descontos comerciais (o popular cross-selling) ou relação comercial do cliente com o seu banco

·        Capacidade negocial do cliente ou do intermediário financeiro que o representa

Como conseguir um spread crédito habitação mais baixo?

Pois bem, anteriormente indicamos-lhe quais são os fatores determinantes para o valor do spread crédito habitação. Agora iremos explicar-lhe como é que poderá baixar o mesmo.

Uma vez que o spread não é um valor fixo e se adapta à realidade particular de cada caso, ele fornece o perfil do cliente - se é de risco ou não.

Para o cliente conseguir o melhor spread no crédito habitação ele deve estar atento à oferta existente nos diversos bancos, entre outras dicas que lhe iremos dar de seguida.

Apesar de não ser simples conseguir um empréstimo com o spread mínimo aplicável por determinado banco, existem alguns fatores que podem contribuir para tal. Os mesmos são os seguintes.

1 - Rácio de financiamento / garantia

Tenha em mente que quanto maior for a entrada dada para o imóvel, maior será a probabilidade de aceder a um spread menor. Isto acontece, pois para o banco você já se mostrou empenhado em juntar algum dinheiro para comprar a sua casa, logo não vai querer perder o mesmo. Assim sendo, para o banco, você acaba por ser um cliente de risco mínimo.  

Apresentar um rácio LTV (Loan to Value) de, por exemplo, 70%, significa que o cliente está a pedir um empréstimo equivalente a apenas 70% do valor total do imóvel, o que é excelente em termos de probabilidade de aprovação.

2 - Envolvimento com o banco

A contratação de produtos e serviços do banco aproxima o cliente da instituição e é uma técnica bastante utilizada pelos bancos na negociação do spread.

Além disso, se já tiver um relacionamento prévio com a entidade bancária, irá tornar-se mais simples a aprovação.

3 - Imóveis de financiamento elevado

Este parâmetro, alia-se ao primeiro desta lista. Para além apresentar um rácio LTV baixo, a banca dá preferência a montantes de financiamento elevados, o que quer dizer que o imóvel tem de ter um valor bastante considerável.

4 – Apresentação de garantias

Mesmo que não tenha atualmente a possibilidade de dar uma entrada considerável para um determinado imóvel, a verdade é que a apresentação de garantias como um imóvel já liquidado (que terá de hipotecar novamente) ou contas poupança com valores avultados, podem possibilitar uma boa renegociação do spread com o banco.

No entanto, é muito importante que tenha sempre em conta, que apesar de neste momento ser bastante mais simples adquirir um imóvel (comparativamente há alguns anos atrás), saiba que nem sempre os financiamentos são aprovados, isto porque existe sempre um risco para o banco e o mesmo evita ao máximo corre-los.

É necessário ter uma situação financeira e profissional estável, de forma a não representar para o banco um risco há realização do empréstimo.

Agora que já sabe como é que funciona o spread crédito habitação, analise esta percentagem e todas as taxas de juros associadas a um crédito, de forma a obter o melhor financiamento possível por parte do banco.

Se precisar de apoio ou qualquer esclarecimento adicional, não hesite em contactar-nos pois estamos à sua inteira disposição para o ajudar nesta jornada. 

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.