<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

Crédito Pessoal Formação: Para um financiamento de 8.000€, com a TAEG de 6,2% e TAN de 4,10% o prazo de reembolso é de 36 meses ao que corresponde uma mensalidade fixa de 237,14€. MTIC: 8.748,24€ dos quais 8.000€ reembolsam o capital concedido e 748,24€ respeitam ao custo total do crédito. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista).

Crédito Consolidado: para um financiamento de 20.000€, com a TAEG de 13,1% e TAN de 11,10% o prazo de reembolso é de 84 meses ao que corresponde uma mensalidade fixa de 348,20€. Montante total imputado ao consumidor: 29,776,80€ dos quais 20.000,00€ reembolsam o capital concedido e 9.776,80€ respeitam ao custo total do crédito. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista).

Taxa Máxima Anual Aplicável 15,6%. Prazo mínimo de reembolso 12 meses e máximo de 84 meses.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Como funciona o crédito renting

Sabe como funciona o renting? Para quem procura uma opção mais acessível para obter um veículo, esta é uma excelente solução.

Ter um veículo próprio requer um bom planeamento financeiro. Isto porque terá custos com prestações do crédito automóvel, impostos, seguros e manutenções pontuais.

Mas, através do crédito renting poderá ter um carro e livrar-se de boa parte destes custos.

No artigo de hoje explicamos mais detalhadamente como funciona esta linha de crédito.

Renting: Tudo o que precisa de saber

O Renting, também chamado de Aluguer Operacional de Viaturas (AOV), consiste num aluguer de automóveis com serviços associados. Este é feito por um período e quilometragem pré-determinados contratualmente.

Pode ser contratado por empresas ou particulares e implica o pagamento de uma renda mensal. A mesma é calculada em função do tipo de viatura, período do contrato e serviços incluídos.

Em relação a estes serviços, e apesar de poderem variar, estão associados a manutenção preventiva e corretiva, os impostos, o seguro, o veículo de substituição, a assistência em viagem e a substituição de pneus.

De seguida, enumeramos as principais características do renting para que entenda como funciona.

1 – De quem é a propriedade do veículo?

Apesar de o cliente poder escolher o automóvel que quer conduzir, a propriedade do mesmo é da empresa de renting. O cliente tem total utilização (particular ou profissional) mediante o pagamento de uma renda mensal.

2 – Quais são os prazos num contrato de renting?

Os prazos mínimos e máximos são definidos por norma específica e consistem em 12 e 72 meses, respetivamente. No entanto, algumas empresas de renting têm soluções mais curtas.

3 – O que acontece no final do contrato?

No final do contrato, o cliente terá três opções:

- Poderá celebrar um novo contrato, devolvendo o veículo antigo e recebendo um novo;
- Poderá prolongar a duração do seu contrato;
- Poderá comprar o carro da empresa de renting.

Se optar pela compra do veículo, o valor de venda será definido em função do valor de mercado do automóvel à data.

4 – Se existirem danos no veículo aquando da sua devolução, o que acontece?

Todos os danos que não resultem de um desgaste natural provocado pelo uso consciente da viatura são cobrados ao cliente no final do contrato.

5 – Por que pode ser mais vantajoso que o crédito automóvel?

Geralmente, quem recorre ao crédito automóvel opta por um valor de entrada para reduzir o montante do empréstimo. Porém, juntar esse dinheiro pode levar certo tempo.

No renting não é preciso dar nenhum valor de entrada, o que é uma vantagem especialmente para quem tem pressa em obter um veículo.

6 – Sobre o valor das prestações

As prestações de um crédito automóvel costumam consumir boa parte do orçamento mensal de quem o contrata.

Saiba que a mensalidade do renting, mesmo com os serviços incluídos, é menor do que o valor da prestação do crédito.

7 – Investimento sem desvalorização

Comprar carro é considerado como um dos piores investimentos que pode fazer. Isto porque, um ano depois de o ter adquirido, já desvalorizou 20%.

Ao recorrer ao renting, o risco de desvalorização desaparece. Isto porque, quando o contrato termina, o veículo será devolvido à locadora e não terá de se preocupar com a venda do mesmo.

Vale a pena considerar o renting. Afinal, em diversos aspetos, mostra-se como uma alternativa mais acessível para ter um automóvel.

Para contratar, é preciso pesquisar e consultar Gestoras de Frota ou marcas de automóveis que atuam em nome destas.

Pondere acerca dos pontos listados no nosso artigo e decida se esta é a melhor solução para si!

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Contraste
Fontes legíveis
Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.