<[HEADING] class="logo-text">O crédito direito ao assunto
MENU
Ver Mais

​Crédito Pessoal Formação com TAEG a partir de 5,5% para TAN de 3,90%, consoante o prazo escolhido, Taxa Fixa, Prazo entre 24 a 120 meses. Montante a financiar entre 2.500€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras a operar legalmente em Portugal (ver lista). Prazo mínimo de 12 meses e máximo de 120 meses. TAEG a partir de 5,5% até ao máximo de 14.6%.

Crédito Consolidado sem garantia hipotecária com TAEG a partir de 11,70%, TAN a partir de 9,50%, Taxa Fixa, Prazo entre 12 a 120 meses. Montante a financiar entre 5.000€ a 75.000€. Crédito sujeito a aprovação de Instituições Bancárias e Financeiras legalmente a operar em Portugal. Prazo mínimo de reembolso de 24 Meses e Máximo de 120 meses. TAEG a partir de 2,445% até ao máximo de 14,2%.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

6 erros que o podem estar a impedir de poupar dinheiro

Independentemente da estabilidade financeira de cada um, todos nós cometemos erros que nos podem facilmente impedir de poupar dinheiro mensalmente.

Obviamente que existem pessoas que conseguem poupar quantias mais elevadas que outras, no entanto, muitas outras pessoas necessitam de fazer um esforço maior para conseguir poupar uma quantia mais reduzida.

Deste modo, hoje iremos indicar-lhe 6 erros que podem estar a impedir que poupe dinheiro, dando-lhe algumas dicas de como os contornar.

Erros que impedem que poupe dinheiro – Conheça-os e evite-os

Pois bem, todos nós cometemos erros. Contudo, quando falamos de poupança, existem pessoas que têm mais dificuldades do que outras.

Desta forma, hoje resolvemos ajudá-lo e indicamos-lhe os erros mais comuns de quem não consegue poupar. Se os comete, está na hora de os deixar para trás.

1 – Compromete o ordenado muito antes de o receber

Muitas pessoas nem sequer notam que estão a cometer este erro, contudo o mesmo é extremamente prejudicial ao orçamento mensal.

Por norma esta situação acontece quando opta por fazer compras a prazo, promessas de pagamento (com dinheiro que ainda não tem)… Tudo isto irá fazer com que esteja a comprometer uma correta gestão do seu orçamento mensal, levando a que não consiga obviamente colocar dinheiro de lado.

O ideal, passa por assim que receber o seu ordenado, pagar todas as despesas fixas que tem, e só depois de colocar uma percentagem para a conta, pensar no que irá fazer com o que sobrar.

2 – Prefere comprar a crédito do que pagar a 100%

O hábito de realizar compras a prazo está cada vez mais enraizado na população portuguesa que opta por comprar tudo o que necessita com recurso a cartões de crédito.

Muitas vezes os mesmos não aplicam qualquer taxa de juro na compra, contudo, na grande maioria das vezes os custos associados às taxas de juro são bastante elevados.

Esta questão é um dos fatores que o impede de poupar dinheiro, pois ao pagar tudo de forma parcial não consegue perceber qual o verdadeiro impacto que este tipo de compras tem na sua vida financeira.

Para garantir que tem as finanças pessoais devidamente organizadas o melhor a fazer é comprar só depois de reunir o montante necessário para a compra, especialmente para produtos que não sejam de extrema necessidade. 

3 -  Gasta mais do que ganha

Pode parecer algo estranho, contudo, existem pessoas que conseguem realmente gastar mais por mês do que aquilo que efetivamente ganham.

Os sinais mais comuns deste erro são 2: ou chega a meio do mês e já não tem dinheiro para qualquer coisa que aconteça ou precisa mensalmente pedir dinheiro emprestado a familiares ou amigos ou mesmo retirar dinheiro da sua conta poupança.

Se se encontra em algum dos dois casos mencionados anteriormente, está na hora de perceber o que está de errado com a sua vida financeira, pois torna-se complicado gerir as finanças e poupar dinheiro desta forma.

4 – Faz demasiadas compras por impulso

A verdade é que a maior parte das pessoas julga que as compras por impulso são um problema das mulheres.

Até certo ponto isso pode até ser verdade, contudo as mulheres compram por impulso roupa ou sapatos ou qualquer tipo de acessórios. Já os homens, quando realizam compras por impulso compram gadgets ou produtos bastante mais caros.

Deste modo, um dos motivos pelos quais pode não conseguir poupar dinheiro, pode estar na quantidade de vezes que compra algo por impulso e que não precisa.

Da próxima vez que estiver tentado a comprar alguma coisa por impulso, pare e pense se realmente precisa disso. Se a resposta for não, não compre e coloque esse dinheiro numa conta poupança.

5 – Não regista o que ganha e gasta

Pois bem, a regra número 1 da poupança, dita que para conseguir realmente poupar dinheiro todos os meses é preciso saber o que é que ganha e o que é que gasta.

E estamos a falar de saber ao cêntimo os seus gastos. Deste modo, comece por se organizar no início do mês e registe o valor do seu ordenado assim que o receber.

Depois coloque o valor de todas as despesas que tem diariamente. Acredite que só quando conseguir olhar para os números e perceber para onde é que o seu dinheiro está a ir, é que vai conseguir efetivamente poupar dinheiro.

6 – Não estabelece objetivos

Por fim, mas não menos importante, um dos principais motivos pelos quais pode não estar a conseguir poupar o que deveria, deve-se ao fato de não ter criado nenhum objetivo a médio ou longo prazo.

Acredite que se traçar um objetivo para si (mesmo que seja juntar dinheiro para comprar alguma coisa) vai ser mais simples ir colocando o dinheiro de parte.

Como vê, não é assim tão complicado conseguir poupar dinheiro todos os meses. Só precisa mesmo de deixar de cometer estes erros financeiros e a sua vida estará facilitada.

Perguntas Frequentes

Todas as respostas às suas dúvidas sobre o crédito Credistar.

Sejá nosso parceiro

Aumente as suas vendas. Torne-se um parceiro Credistar.

Contactos Credistar

Contacte a equipa Credistar para esclarecimento de qualquer questão.

Testemunho
CLAUDIA SANTANA

O total dos meus créditos rondavam os 24.000€ e estava a pagar 865€ por mês. Após juntar todos os meus créditos, sem fiadores, passei a ter uma só mensalidade de apenas 315€/Mês.

Redução de 64% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 11,712%.

Testemunho
SOFIA E NUNO CAMPOS

Devíamos 19.000€ e tínhamos de pagar 677€/Mês. Depois da consolidação de créditos, sem incluir o crédito da casa, ficámos com uma mensalidade de 249€. Poupamos mais de 400€/Mês.

Redução de 63% nas prestações. TAN 9,500% e TAEG 12,024%.

Testemunho
MANUEL HENRIQUES

Queria fazer outro crédito de 5.000€ mas com a casa devia 130.000€ e pagava 2.097€/Mês. Segui a sugestão e fiz um crédito consolidado. Reduzi as prestações para 745€/Mês e já com os 5.000€ na conta.

Redução de 64% nas prestações. TAN 2,455% e TAER: 3,231%.

Testemunho
JOÃO SILVA

Fiz um pedido de 4.500€. Foram apresentadas várias propostas. Optei pagar o meu crédito em 72 vezes por 78,72€/Mês. Com esta prestação baixa vou juntar dinheiro para pagar antes, sem custos adicionais.

TAEG: 5,5% TAN: 4,70% MTIC: 5.268,78€.

Este site usa cookies, poderá consultar toda a informação na nossa página de Política de Privacidade. Reconheço e aceito que ao continuar a utilizar este site, dou o meu consentimento à utilização dos cookies deste site. Para mais informações sobre os cookies que utilizamos, como os gerimos e/ou apagamos, por favor consulte a nossa Política de Privacidade.